O Jogo do Manezinho (Notas sobre o trânsito de Brasília)

Sr Volante 2Eduardo Siebra

 

Olá, amiguinhos, tudo bem?

Hoje nós vamos falar sobre um assunto da maior transcendência: o trânsito de Brasília!

Que legal!

Vocês já notaram como os brasilienses dirigem feito loucos? Os visitantes que chegam a esse quadradinho do Goiás ficam muitas vezes surpresos ao perceberem que os motoristas do DF parecem um bando de psicopatas sem a menor consideração pela vida humana. Acho que até o Sr. Volante ficaria horrorizado se participasse dessa nossa corrida maluca.

Será possível, amiguinhos, que os servidores públicos que tão diligentemente administram o dinheiro dos impostos que vocês pagam ao comprar pirulitos e álbuns de figurinhas possam ter esse que parece o mais asqueroso espírito de porco já registrado fora do chiqueiro?

Há, há há! É claro que não! Como bem sabem nossos coleguinhas cientistas sociais, a idiotice humana jamais pode ser a explicação de algo, ainda que seja algo muito muito idiota. Há sempre um gráfico por trás de tudo. Sentem aí que vou contar uma historinha para vocês.

Era uma vez um presidente mineiro que resolveu mandar um monte de cariocas morar no Goiás. Como se sabe, os cariocas sempre foram célebres por apreciarem divertimentos sadios e inteligentes. Podiam, como o sapo, passar a tarde cantando bossa nova à beira da lagoa. Ficaram, portanto, muito tristinhos ao chegar a uma terra onde só quem canta é a cigarra.

Aaaaaaah… Que peninha! =(

Durante muitos e muitos anos, nossos agora brasilienses amiguinhos tiveram que se conformar com o fato de a cidade não ter lá muito o que fazer. Tinham que passar o tempo transformando cerveja em xixi, arrumando briga na festinha, gastando horrores para comer em restaurantes vagabundos e pretensiosos, tocando fogo em mendigo, indo passear no shopping center ou – last but not least – conversando sobre cargos e dinheiro. Isso durou muitos e muitos anos, até que a primeira geração de filhinhos de papai nascidas na Canaã de Dom Bosco finalmente se deu conta de que Brasília tinha, sim, algo muito divertido de se fazer: dirigir!

Êêêêêêêêêê! Que gostoso enfiar o pé no acelerador nestas vias largas e pouco congestionadas, sem trânsito nem semáforos para empatar nossa foda motorizada! Debaixo desse céu imensamente azul, os brasilienses descobriram os prazeres da velocidade. Mas só dirigir não tem lá tanta graça, e por isso os brasilienses inventaram um joguinho para tornar a coisa toda ainda mais legal!

Calma que explico tudo para vocês. No trânsito de Brasília, todo mundo brinca do jogo do manezinho! Funciona assim: todo mundo começa o jogo como um manezinho, e quem chegar primeiro pela faixa da esquerda ganha e vira o fodão. Não se sinta surpreso, portanto, se algum dia você tiver o prazer de dirigir na nossa cidade e perceber que há um carro – conduzido pelo que aparenta ser um animal selvagem – colado na sua traseira e dando sinal de luz freneticamente para que você mude de faixa (mesmo que você esteja conduzindo no limite de velocidade). Ele está fazendo isso apenas porque está preocupado em chegar logo pela esquerda, ganhar o jogo e se tornar o fodão. Não seja ingênuo pensando que é alguém com pressa, ou um marido levando a esposa para dar a luz: como disse, em Brasília ninguém tem nada para fazer, e os bebês nascem em partos humanizados no ofuro.

Também não esqueça que aqui em Brasília as placas de trânsito são meramente sugestivas. Se você dirige no limite de velocidade na faixa da esquerda, você é que está infringindo as leis não escritas do trânsito da cidade, e sendo um manezinho deveras chato! As placas de limite de velocidade indicam apenas quão lento você deve estar ao passar por um pardal, i.e., um fotosensor.

Mas, bem, o jogo do manezinho não é tão simples. Você pode ganhar tanto chegando pela faixa da esquerda como acumulando pontos. Funciona assim: na frente de cada carro há um espaço de uns sete metros que poderíamos chamar de “dianteira”. É a distância mínima de segurança para que um manezinho consiga frear e evitar colidir com o carro da frente. Bem, em Brasília, outra maneira de se tornar um fodão é roubando a dianteira dos outros manezinhos!

É muito divertido, e você devia tentar também! Se você consegue cortar o carro que está ao seu lado e enfiar seu veículo bem na frente do manezinho que o dirige, você ganha cinco pontos! Se quando você faz isso, o manezinho é obrigado a frear, você pontua dobrado: dez pontos! Mas veja lá, não se trata só de mudar de faixa, o importante é roubar a dianteira, pois caso contrário você não pontua. É por isso que em Brasília, se há dois carros dirigindo lado a lado, o carro que muda de faixa jamais diminuirá a velocidade e esperará o carro ao lado passar – ainda que não venha nenhum outro carro atrás. O motorista sempre irá acelerar para tentar cortar a dianteira de quem está ao lado, pois só assim ele pode ganhar muitos pontos!

Por outro lado, se você deixa alguém roubar a sua dianteira, você perde dez pontos. E se você deixa um outro motorista mudar de faixa e ficar na sua frente – ainda que seja a uma distância maior do que sete metros – você ainda assim perde cinco pontos. É por isso, amiguinhos, que se você der a seta no trânsito de Brasília anunciando que irá mudar de faixa, o carro que vem ao lado irá, sem falta, acelerar para impedir que você consiga finalizar a manobra. Se você não sabe que o motorista ao seu lado está jogando o jogo do manezinho e fazendo de tudo para não perder alguns pontos, você jamais conseguiria entender que há racionalidade por trás desse comportamento babaca e infantilóide. Também é por essa razão que o brasiliense nunca dá a seta ao mudar de faixa: se você faz isso, você está anunciando ao manezinho ao seu lado sua manobra, e isso aumenta as chances de ele conseguir acelerar e impedir você de roubar a dianteira.

Outra maneira de acumular pontos para se tornar o fodão é sair primeiro quando o semáforo abre. Parece até uma corrida de fórmula 1 ou um jogo de videogame: quando o sinal vermelho fica verde em Brasília, os motoristas que estão na frente imediatamente enfiam o pé na tábua. Aquele que consegue arrancar mais cedo, sem furar o sinal, ganha cinco pontos, e ainda tem mais chances de roubar a dianteira dos outros manezinhos. Você também pode ganhar pontos entrando ou saindo das tesourinhas, desde que não esqueça de jogar o carro bem na frente do que vem atrás, obrigando o motorista a brecar.

Jogadores experientes também podem conseguir pontos de maneira mais sofisticada. Por exemplo, sabe-se que numa rotatória, o motorista que vem pela esquerda tem a preferencial. Mas se a rotatória tem duas faixas, como é muito comum acontecer em Brasília, é possível fechar o manezinho que vem pela esquerda ou pela direita, dependendo do contexto. Nada é mais divertido do que acelerar na rotatória e obrigar o manezinho da direita a frear bruscamente, ao se dar conta de que na sua faixa – por onde ele queria nos cortar – havia um carro estacionado! Ou, se ele for mais esperto, ele pode se enfiar pela direita e roubar nossa dianteira.

No Brasil, existe o mito de que os motoristas brasilienses são mais civilizados, por terem o hábito de sempre parar na faixa de pedestres quando alguém vai atravessar a via, e por evitarem buzinar. Mal sabem os forasteiros que isso acontece apenas porque no passado houve uma campanha educativa extremamente rigorosa da polícia do DF, posta em prática porque sem o respeito à faixa, a vida dos pedestres seria inviável nesta cidade (e olha que hoje não estamos lá tão longe desse cenário). Na prática, a faixa de pedestres é outra maneira de ganhar pontos no jogo do manezinho. Se um pedestre já cruzou a sua frente, mas ainda está passando diante do carro à sua esquerda, essa é uma excelente oportunidade para acelerar e roubar a dianteira dele! Sobre a buzina, bem, sabe-se que os melhores fodões são silenciosos: buzinar iria indicar sua localização, e diminuiria suas chances de roubar dianteiras.

Agora, nada, mas absolutamente nada confere tantos pontos no jogo do manezinho quanto furar uma fila de carros! Por exemplo, se na hora do rush há vários motoristas esperando para fazer um retorno, e um esperto vem pela direita e se espreme lá pela frente de todo mundo (como é tão comum acontecer na L2), esse sabido com toda probabilidade será o fodão, pois ele acaba de roubar a dianteira de todos os carros que estavam atrás! (ou seja, se ele furou uma fila de dez carros, ele ganhou cinquenta pontos!). O mesmo vale quando o Eixo Monumental está engarrafado, e um espertinho passa na frente de todos os carros que esperavam para entrar à esquerda!

O jogo do manezinho é muito divertido, e extremamente popular em Brasília. Aqui até os motoristas de ônibus jogam! Quando estiver por essas bandas, não deixe de tentar você também, amiguinho! Quem sabe você não dá sorte e se torna um fodão? Agora tome cuidado, pois os competidores do DF são osso duro de roer, e muito experientes na arte de roubar a dianteira. Nós temos até um hall da fama para os melhores jogadores. Vale muito a pena visitá-lo: fica ali, no Campo da Esperança, no fim da Asa Sul. Faça uma visita,  se quiser conhecer nossos maiores fodões.

Sr Volante 4

Anúncios

Uma resposta para “O Jogo do Manezinho (Notas sobre o trânsito de Brasília)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s